Os Hemisférios Cerebrais

O hemisfério dominante em 98% dos humanos é o hemisfério esquerdo, é responsável pelo pensamento lógico e competência comunicativa. Enquanto o hemisfério direito, é responsável pelo pensamento simbólico e criatividade. Nos canhotos as funções estão invertidas.


                                         Hemisfério Esquerdo

Verbal: usa palavras para nomear, descrever e definir;
Analítico: decifra as coisas de maneira seqüencial e por partes;
Utiliza um símbolo que está no lugar de outra coisa. Por exemplo o sinal + representa a soma;
Abstrato: extrai uma porção pequena de informação e a utiliza para representar a totalidade do assunto;
Temporal: se mantém uma noção de tempo, uma seqüência dos fatos. Fazer uma coisa e logo outra, etc.;
Racional: extrai conclusões baseadas na razão e nos dados;
Digital: utiliza números;
Lógico: extrai conclusões baseadas na ordem lógica. Por exemplo: um teorema matemático ou uma argumentação;
Linear: pensar em termos vinculados a ideias, um pensamento que segue o outro e que em geral convergem em uma conclusão.


                                           Hemisfério direito


Não-verbal: percepção das coisas com uma relação mínima com palavras;
Sintético: unir coisas para formar totalidades;
Relaciona as coisas tais como estão nesse momento;
Analógico: encontra um símil entre diferentes ordens; 
Atemporal: sem sentido de tempo;
Não-racional: não requer uma base de informações e fatos reais; aceita a suspensão do juízo;
Espacial: ver as coisas relacionadas a outras e como as partes se unem para formar um todo;
Intuitivo: realiza saltos de reconhecimento, em geral sob padrões incompletos, intuições, sentimentos e imagens visuais;
Holístico: perceber al mesmo tempo, concebendo padrões gerais e as estruturas que muitas vezes levam a conclusões divergentes.

Os cientistas já sabem há muito tempo que o lado direito do cérebro controla do lado esquerdo do corpo e vice-versa, ou seja, é um arranjo que os neurocientistas chamam de contralateral. Assim, uma lesão de um lado do cérebro, normalmente vai afetar os movimentos e o sentidos do lado oposto do corpo.
 


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICAS:
Davidoff,Linda L., Introdução à Psicologia. Editora Makron Books, São Paulo. 2001.

Kaplan&Sadock, 1994.
Compêndio de Psiquiatria Dinâmica. Editora Artes Médicas, Porto Alegre.

Fuentes, Daniel e colaboradores. Neuropsicologia – Teoria e Prática .  Artmed Editora S.A., 2008 São Paulo

Associação Médica Americana 2002 Guia Essencial da Depressão,
Editora Aquariana, São Paulo

Dalgalarrondo, Paulo. Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais, Editora Artmed, Porto Alegre, 2000

Rohde L.e Benczik E., Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade: O que é? Como ajudar?, Porto Alegre, Editora Artes Médicas,1999

Manual Diagnóstico e Estatístico de Trasntornos Mentais- DSM IV- TR, Editora Artmed.


SITES:

http://www.portalsaofrancisco.com.br

http://www.alz.org/brain_portuguese/

http://virtualpsy.locaweb.com.br

http://www.psicosite.com.br

http://www.psiqweb.med.br

http// www.tdah.org.com.br